logo

Grupo Mari

Problema: agilizar o fechamento de conta das sacoleiras e liberar espaço no setor de conferência, afim de estocar outros produtos no setor.

Método antes do RFID:

  • O setor de conferência possuía seis funcionárias.
  • Processo 1: A sacoleira seleciona as lingeries que ela quer consignar, coloca em uma sacola e entrega para uma funcionária contar a quantidade de peças. O total é anotado em um papel e fixado na sacola. A(s) sacola(s) é(são) entregue(s) ao setor de conferência.
  • Processo 2: Uma funcionária do setor de conferência pega todas as sacolas de uma sacoleira e lê todos os produtos por códigos de barras das peças no sistema da empresa. A quantidade de peças lidas deverá ser o mesmo anotado pela funcionária do processo 1.
  • O processo da fase 1 e 2 durava cerca de 20 minutos.

Problemas:

  • A sacoleira aguardava horas a sua conferência e fechamento de contas.
  • Além de fazer a consignação, a sacoleira tinha que fazer o fechamento da consignação anterior e o processo demorava ainda mais.
  • Muitas vezes não era possível fechar a conta da sacoleira no dia por conta do volume de conferências. Por conta disto, eles liberavam a sacoleira para levar uma nova remessa de produtos consignados.
  • Era comum existir erro de fechamento de vendas das sacoleiras, falar sobre o erro com a sacoleira gerava desconforto, quando a conferência ficava para outro dia era pior.
  • Os balcões usados no setor de conferência ocupavam muito espaço.

Implantação do RFID:

  • Passo 1: Criamos uma caixa de leitura. Nela contém 4 antenas e um leitor RFID fixo.
  • Passo 2: Criamos uma aplicação para:
    • Informar a quantidade de peças dentro da sacola
    • Opção para ler as peças da caixa de leitura
    • Confronta a quantidade de peças contadas pela funcionária com as peças lidas pela caixa
    • Função para transmitir as leituras para o sistema de controle de consignação
  • Passo 3: Integramos a solução RFID Moura Print na tela de impressão de etiquetas no sistema da empresa. Eles utilizam uma impressora Zebra ZD500R
  • Passo 4: Foram compradas 250 mil etiquetas RFID para etiquetar o estoque de lingeries da empresa.
  • Passo 5: Colocadas as etiquetas RFID nas lingeries já impressas.

Como funciona:

  • Passo 1: Após a funcionária contar a quantidade de lingeries consignada pela sacoleira, ela informa o código da sacola e a quantidade de peças na aplicação que criamos. A(s) sacola(s) são transferidas para o setor de conferência.
  • Fase 2: A funcionária do setor de conferência lê todas sacolas do cliente na caixa de leitura.
    • A pessoa da conferência coloca a sacola na caixa de leitura
    • Fecha a caixa
    • Pressiona um botão no nosso aplicativo para iniciar a leitura
    • O aplicativo lê todos os produtos da sacola em 10 segundos e apresenta o nome e quantidade de produtos lidos
    • Após ler todas as sacolas do cliente, ela pressiona um botão para transmitir para o sistema da empresa os produtos lidos  e gerar um código.
    • O código é usado para importar no sistema da empresa na tela de consignação ou na tela devolução da mercadoria

 

Confira no vídeo abaixo o funcionamento da Caixa de leitura RFID:

ROI:

  • O retorno sobre o investimento ocorreu após 10 meses.
  • Após um ano e meio de utilização, o setor de conferência está com quatro funcionárias e não mais seis. Segundo o proprietário é possível manter o setor até com duas funcionárias. Por conta dos imprevistos, ele manteve em quatro.
  • Com quatro funcionários, existem momentos ociosos. Neste caso ele transfere uma das funcionárias para outro setor.
  • Cada leitura após leva Nossa solução mostra todos os itens lidos e confere a quantidade lida pela caixa com a quantidade informada pela funcionária.
  • Todo final do ano aumenta as vendas, por conta disto, era necessário aumentar o quadro de funcionários no setor de conferência e trabalhar em regime de hora extra. Após a implantação do RFID, no final do ano de 2017 o setor de conferência trabalhou com as quatro funcionárias e não houve hora extra.
  • Ao consignar um produto, registramos o preço de venda para ser usado na devolução da consignação. Casou houve uma alteração de preço, o correto cobrar o valor do dia da consignação.

Outras informações:

  • As etiquetas não estão padronizadas pela GS1.
  • Foram emitidas mais de 400 mil etiquetas desde a implantação

Confira no vídeo abaixo a função da Caixa de leitura RFID:

 

Newsletter

ERPs para todos os segmentos

Anúncio Moura Informática